FAST-AM E ATLÉTICO-AC FICAM NO EMPATE

O Rolo Compressor abriu vantagem de dois gols no primeiro tempo, mas na etapa final o Galo Carijó buscou a igualdade 

Atlético-AC 2 x 2 Fast-AM (Arte: Rogério Perucci)

Parecia que a noite seria dos visitantes na Arena Acreana, em Rio Branco, capital do Acre, mas depois de um primeiro tempo praticamente perfeito, onde conseguiu abrir 2 a 0 de vantagem com gols de Negueba, aos quatro minutos, e de Benjamin, aos 23, o Fast-AM não conseguiu segurar e ampliar a vantagem, falhou em lances cruciais e viu o Atlético-AC empatar o placar no segundo tempo do confronto, disputado na noite deste sábado, abrindo a sétima rodada do grupo 1 do Campeonato Brasileiro da Série D. O atacante Americano, de peixinho, diminuiu o placar para o Galo Carijó, aos 22 minutos, após falha do zagueiro Alison, que não conseguiu cortar o cruzamento. E o zagueiro Elielson deixou tudo igual para os donos da casa, aos 31, após falha do goleiro Rangel, que saiu para tentar cortar uma bola alçada na área em cobrança de falta e não alcançou. O resultado não é bom para nenhuma das equipes, que podem ser ultrapassadas por rivais na sequência da rodada.

 

COMO FICAM

Com o ponto somado o Atlético-AC chega a cinco e segue na sétima e penúltima posição do grupo. O Galo Carijó pode terminar o turno na lanterna, caso o Independente-PA vença o Vilhenense-RO, neste domingo (18), em Rondônia. O Fast se mantém em quarto lugar, agora com 10 pontos. O Rolo Compressor, no entanto, pode perder a vaga no G-4 se o Ji-Paraná-RO passar pelo Galvez, também neste domingo, jogando em casa. A equipe rondoniense tem oito pontos e está em quinto.

 

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

As duas equipes estreiam no segundo turno na quarta-feira (21), em confronto direto no estádio Ismael Benigno, a Colina, em Manaus (AM), às 21h (de Brasília).

 

PRIMEIRO TEMPO

O Fast apresentou o cartão de visita logo aos quatro minutos e abriu o placar com Negueba. Após a defesa do Atlético-AC não afastar a bola da área, o camisa 18 finalizou e abre o placar. O goleiro Dida ainda tocou na bola, mas não conseguiu fazer a defesa. O Fast jogava com tranquilidade diante de um adversário com bastante dificuldades de trocar passes para chegar ao ataque. Melhor na partida, o Rolo Compressor chegou ao segundo gol aos 23. Após cobrança de escanteio, Benjamin apareceu no meio da área e cabeceou firme para fazer ampliar a vantagem: 2 a 0. A melhor chance do Atlético-AC foi aos 30 minutos, com Ciel. O camisa 10 recebeu passe na área do Fast e finalizou para defesa do goleiro Range, que espalmou para escanteio. O Fast seguiu controlando a partida e garantiu a vantagem até o intervalo.

 

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, os visitantes conseguiram manter o controle do jogo e em duas oportunidades por pouco não ampliaram. Primeiro em cobrança de falta de Charles, que bateu na trave do goleiro Dida, aos 16 minutos. E depois com Caíque, que finalizou de dentro da área, mas errou o alvo, aos 20. A partir dos 22 minutos, a partida mudou. Luiz Henrique avançou pela direita de ataque do Atlético-AC e cruzou. A defesa do Fast falhou e não conseguiu cortar e Americano, de peixinho, mandou pra dentro do gol: 2 a 1. Os donos da casa cresceram no jogo e a falha defensiva deixou um pouco atordoado o Fast, que passou a ser mais agredido pelo Atlético-AC. O Galo Carijó começou a ter mais presença ofensiva e aos 31 chegou à igualdade, aproveitando-se de mais uma falha do rival. Ciel cobrou falta para a área, o goleiro Rangel saiu para tentar o corte, mas não alcançou. Americano tocou de cabeça para o alto e o zagueiro Elielson apareceu no meio da área, também de cabeça, para deixar tudo igual: 2 a 2. O Atlético-AC permaneceu atacando e aos 37 quase virou o placar, após cabeceio de Americano, em cruzamento de Ciel numa cobrança de falta. A bola saiu à direita do gol de Rangel. Dois minutos depois, em mais uma bola alçada para área do Fast em cobrança de falta, foi a vez de Elielson cabecear e assustar Rangel. A bola saiu à direita do gol. Na melhor chance do Fast nos minutos finais, aos 41, Raylson arriscou de fora da área e a bola passou perto do ângulo esquerdo do gol de Dida. Os dois times ainda tiveram algumas oportunidades em bolas alçadas na área em cobranças de faltas, mas não conseguiram mudar o marcador, que terminou em igualdade.

Fonte: ge.globo